quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Datas Comemorativas - 2018

Somos uma comunidade global, e assim, a cada dia celebra-se uma data memorável, para que se mantenha viva a mensagem que se pretende ou necessita transmitir, tanto a nível continental, mundial ou internacional; eis aqui a lista das principais datas comemorativas, que incluem algumas, referentes ao Brasil e a Portugal.

JANEIRO
01 - Dia Mundial da Paz
04 - Dia Mundial do Braille
23 - Dia Mundial da Liberdade
27 - Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

FEVEREIRO
02 - Dia Mundial das Zonas Húmidas
04 - Dia Mundial de Luta Contra o Cancro
13 - Dia Mundial da Rádio
11 - Dia Mundial do Doente
14 - Dia dos Namorados (Dia de São Valentim)
14 - Dia Internacional do Amor
20 - Dia da Resistência não Violenta
21 - Dia Internacional da Língua Materna

MARÇO
08 - Dia Internacional da Mulher
14 - Dia do Pi
14 - Dia da Incontinência Urinária
15 - Dia Mundial dos Direitos do Consumidor
19 - Dia do Pai (Europa)
20 - Dia da Agricultura
21 - Dia Mundial da Floresta (dia da Árvore)
21 - Dia Mundial da Poesia
21 - Dia Mundial para a Eliminação da Discriminação Racial
22 - Dia Mundial da Água
23 - Dia Mundial da Meteorologia
24 - Dia do Estudante
24 - Dia Mundial da Tuberculose
26 - Dia do Livro Português
27 - Dia Mundial do Teatro
27 - Dia do Doador de Sangue
27 - Dia dos Centros Históricos (Portugal)
28 - Dia Mundial da Juventude
31 - Dia em Memória das Vitimas da Inquisição (MG Brasil)

ABRIL
01 - Dia das Mentiras
02 - Dia Internacional do Livro Infantil
07 - Dia Mundial da Saúde
07 - Dia do Jornalista (Portugal)
08 - Dia Mundial da Astronomia
13 - Dia Mundial da Imprensa
16 - Dia Mundial da Voz
19 - Dia do Índio (Brasil) 
22 - Dia do Descobrimento do Brasil
22 - Dia Mundial da Terra
23 - Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
23 - Dia Mundial do Escuteiro
26 - Dia da Produção Nacional (Portugal)
26 - Dia Mundial da Propriedade Intelectual
29 - Dia Mundial da Dança

MAIO
01 - Dia dos Trabalhadores
03 - Dia Internacional da Liberdade de Imprensa
03 - Dia Mundial da Asma
06 - Dia da Mãe (Portugal)
05 - Dia Mundial do Trânsito
08 - Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho
09 - Dia da Europa
12 - Dia Mundial do Enfermeiro
13 - Dia da Abolição da Escravatura (Brasil) 
13 - Dia da Mãe (Brasil)
14 - Dia das Vocações
15 - Dia Mundial da Família
15 - Dia da Latinidade
17 - Dia Mundial das Telecomunicações
18 - Dia Internacional dos Museus
21 - Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo
21 - Dia Mundial do Desenvolvimento Cultural
22 - Dia do Autor Português
22 - Dia Internacional da Biodiversidade
25 - Dia da África
28 - Dia Mundial do Bombeiro
29 - Dia Mundial da Energia
29 - Dia Internacional dos Soldados da Paz das Nações Unidas
31 - Dia Mundial sem tabaco

JUNHO
01 - Dia Mundial da Criança
02 - Dia da União Europeia
04 - Dia Internacional das Crianças Vítimas Inocentes de Agressão
05 - Dia Mundial do Ambiente
08 - Dia Mundial dos Oceanos
12 - Dia dos Namorados (Brasil)
12 - Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil
17 - Dia Mundial da Luta Contra a Seca e a Desertificação
20 - Dia Mundial dos Refugiados
23 - Dia Olímpico
25 - Dia da Independência de Moçambique
26 - Dia Internacional de Luta Contra o Abuso e Tráfico de Drogas
26 - Dia das Nações Unidas para o Apoio às Vitimas de Tortura
26 - Dia Mundial da Carta das Nações Unidas
26 - Dia da Multimédia (Portugal)

JULHO
01 - Dia das Bibliotecas
05 - Dia da Independência de Cabo Verde
06 - Julho: Dia Mundial da Cooperação
11 - Julho: Dia Mundial da População
20 - Dia Internacional do Amigo
20 - Dia Internacional da Amizade
26 - Dia Mundial dos Avós

AGOSTO
09 - Dia Internacional das Populações Indígenas
12 - Dia Internacional da Juventude
12 - Dia do Pai (Brasil)
19 - Dia Mundial da Fotografia

SETEMBRO
07 - Dia da Independência do Brasil
07 - Dia Internacional da Educação
08 - Dia Mundial da Alfabetização
08 - Dia de Solidariedade das Cidades Património Mundial
16 - Dia Internacional para a Preservação da Camada do Ozono
21 - Dia Mundial da Doença de Alzheimer
21 - Dia Internacional da Paz
27 - Dia Mundial do Turismo
29 - Dia Mundial do Coração

OUTUBRO
01 - Dia Mundial Internacional da Música
01 - Dia Internacional do Idoso
03 - Dia da Infância
03 - Dia da Mundial da Arquitectura
04 - Dia Mundial dos Animais
05 - Dia da Implantação da República (Portugal)
05 - Dia Mundial do Professor
07 - Dia Mundial dos Castelos
09 - Dia Mundial dos Correios
10 - Dia Mundial da Saúde Mental
12 - Dia da Criança (Brasil)
15 - Dia do Professor (Brasil)
16 - Dia Mundial da Alimentação
17 - Dia Mundial Contra a Pobreza e Exclusão Social
24 - Dia das Nações Unidas
24 - Dia Mundial da Informação sobre o Desenvolvimento
29 - Dia Mundial da Psoríase
30 de Outubro: Dia da Prevenção do Cancro da Mama (Portugal)
31 de Outubro: Dia Mundial da Poupança

NOVEMBRO
03 - Dia Mundial do Homem
11 - Dia da Independência de Angola
11 - Dia Internacional da Ciência e da Paz
14 - Dia Mundial da Diabetes
15 - Dia da Proclamação da República (Brasil)
15 - Dia da Linguagem Gestual Portuguesa
16 - Dia Internacional da Tolerância
16 - Dia do Mar
17 - Dia do Não Fumador
20 - Dia dos Direitos Internacionais da Criança
20 - Dia da Consciência Negra (Brasil)
21 - Dia Mundial da Televisão
21 - Dia Internacional da Saudação
24 - Dia da Cultura Cientifica (Portugal)
24 - Dia Mundial da Ciência
25 - Dia Mundial para a Eliminação da Violência contra as Mulheres

DEZEMBRO
01 - Dia da Restauração da Independência (Portugal)
01 - Dia Mundial de Luta Contra a SIDA/AIDS
02 - Dia Internacional para a Abolição da Escravatura
03 - Dia Internacional das Pessoas com Deficiência
05 - Dia Internacional do Voluntário para o Desenvolvimento
10 - Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos
18 - Dia Internacional dos Migrantes
20 - Dia Internacional da Solidariedade

Autor: Filipe de Freitas Leal

Contador de visitas Leituras visualizações

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

sábado, 30 de dezembro de 2017

Top 15 dos Livros Mais Vendidos no Brasil

A época de fim de ano, ou mais precisamente de Natal, é uma época festiva, e uma das principais tradições é oferecer prendas a familiares, amigos e a colegas de trabalho, sendo que um dos itens mais comprados e ofertados são precisamente os livros, fazendo aumentar o número de vendas.

Este ano iniciamos a lista de livros mais vendidos, neste post estão os livros mais vendidos no Brasil, segundo dados postados na página da Livraria Cultura, uma das mais prestigiadas livrarias de São Paulo.

1.º -  Sapiens - Uma breve história da Humanidade
de Yuval Noah Harari (historiador e escritor israelita)
Editado pela 'L&PM Editores'.
Ano 2015, 1ª edição, capa  mole, 464 pgs.
Tradução de Janaína Marcoantonio.
O autor aborda toda a história da humanidade, da Pré-história à atualidade, tudo à luz do presente, não apenas narrando factos, mas levantando questionamentos sobre a condição humana.


2.º -  Extraordinário
de Raquel Raramillo Palacio (escritora estadunidense)
Editado pela 'Editora Intrínseca'.
Ano 2013, 1ª edição, capa  mole, 320 pgs.
Tradução de Rachel Gavino.
Relata a história de um menino, que nasceu com uma doença congénita, e cresce sem conviver com outros meninos, sendo submetido a várias operações, o livro foi levado para as telas do cinema.

3.º -  Origem
de Dan Brown (escritor estadunidense)
Editado pela 'Arqueiro Editora'.
Ano 2017, 1ª edição, capa  mole, 432 pgs.
Tradução de Alves Calado.
Autor de O Código Da Vinci, Dan Brown continua a cativar leitores, desta feita, aborda as questões humanas, de onde viemos, e relata a história de um Professor, que chega ao museu de Guggenheim, onde se desenvolve o drama, que prende o leitor do principio ao fim.

4.º -  Abra seus olhos
de Tatiana Gebrael (médica oftalmologista brasileira)
Editado pela 'Buzz Editora'.
Ano 2017, 1ª edição, capa  mole, 208 pgs.
Originalmente escrito em português.
A Dra. Tatiana Gebrael, propõe neste livro, que podemos melhorar a nossa visão sobretudo a miopia, sem a necessidade de usar óculos e nem sequer submetermo-nos a cirurgias, mas sim através de um conjunto de exercícios visuais diários.

5.º -  O Homem mais inteligente da História
de Augusto Cury (psiquiatra, escritor e ensaísta brasileiro)
Editado pela 'Sextante'.
Ano 2016, 1ª edição, capa  mole, 272 pgs.
Originalmente escrito em português.
O autor, foca nos seus livros a inteligência multifocal como forma de conseguirmos ultrapassar os nossos obstáculos e vencer desafios, este é considerado um dos mais importantes livros segundo o próprio autor.

6.º -  Homo Deus - Uma breve história do amanhã
de Yuval Noah Harari (historiador e escritor israelita)
Editado pela 'Companhia das Letras'.
Ano 2016, 1ª edição, capa  mole, 448 pgs.
Tradução de Paulo Geiger.
O autor, concentra neste livro, a ciência, a filosofia e a história, trazendo-nos questionamentos, usando o passado histórico como mera referência de onde viemos, o presente como realidade vital do que fazemos e o futuro como objetivo de saber para onde vamos.

7.º -  Outros jeitos de usar a boca
de Rupi Kaur (poetisa feminista, indo-canadiana)
Editado pela 'Planeta do Brasil'.
Ano 2017, 1ª edição, capa  mole, 208 pgs.
Tradução de Ana Guadalupe.
O foco dos poemas desta autora nascida na Índia e naturalizada canadiana, é a sobrevivência, daí o título de outros jeitos de usar a boca, aborda a violência, o amor, a sexualidade. A autora dividiu o livro em quatro partes, sendo cada uma um foco diferente do sofrimento e da sobrevivência.

8.º -  Crer ou não crer
de Leandro Karnal (historiador, professor brasileiro) Pe. Fábio de Melo (padre católico, artista e escritor brasileiro)
Editado pela 'Planeta do Brasil'.
Ano 2017, 1ª edição, capa mole 192 pgs.
Originalmente escrito em português.
Livro que aborda o debate entre a crença numa divindade e o ateísmo, em ambas as situações os protagonistas deste debate literário sobre a fé, estão é pé de igualdade, nenhum tem provas de que existe ou não um ser supremo ou a vida eterna.

9.º -  Porque fazemos o que fazemos
de Mário Sérgio Cortella (pensador e ensaísta brasileiro)
Editado pela 'Planeta do Brasil'.
Ano 2016, 1ª edição, capa mole, 192 pgs.
Originalmente escrito em português.
O autor foca a importância de se ter um propósito na vida para que a possamos desenvolver e viver melhor connosco próprios, explica o porquê do tédio, e o mecanismo de realizar compromissos.


10.º -  A Revolução dos bichos
de George Orwell (escritor, jornalista e ensaísta irlandês)
Editado pela 'Companhia das Letras'.
Ano 2007, 1ª edição nesta editora, capa  mole 156 pgs.
Tradução de Heitor Aquino Ferreira.
O autor escreveu o livro em 1945, considerado uma das cem melhores obras da língua inglesa, Orwell criou um enredo onde os animais de uma fazenda (quinta) revoltam-se, utilizado como sátira à política da união soviética, no fim os animais criam uma sociedade tão corrupta como a sociedade dos humanos.


11.º -  As crónicas de Nárnia
de C. S. Lewis (professor, poeta e escritor britânico nascido em Belfast)
Editado pela 'WMF Martins Fontes'.
Ano 2009, 1ª edição nesta editora, capa mole, 752 pgs.
Tradução de Paulo Mendes Campos.
Trata-se de um conjunto de sete romances condensado aqui em um único volume, com histórias de ficção e fantasia, contendo uma mensagem de apologia de valores e principios de acordo com o pensamento do autor e da sua visão de mundo.

12.º -  Malala, A menina que queria ir para a escola
de Adriana Carranca (jornalista e escritora brasileira)
Editado pela 'CIA das Letrinhas'.
Ano 2015, 1ª edição nesta editora, capa mole, 96 pgs.
Originalmente escrito em português.
A jornalista brasileira que já presenciou os conflitos no Afeganistão no tempo dos talibãs, escreve aqui um livro para crianças ilustrando que há meninas que querem estudar e não as deixam, como no caso da corajosa Malala, que foi baleada e sobreviveu, sendo hoje uma estudante universitária em Inglaterra.

13.º -  Harry Potter e a criança amaldiçoada
de J. K. Rowling (roteirista e escritora britânica)
Editado pela 'Rocco Editora'.
Ano 2016, 1ª edição nesta editora, capa dura, 352 pgs.
Tradução de Anna Vicentini.
Neste novo livro da Saga, a autora mostra-nos um Harry Potter adulto, passados 19 anos, já casado e pai, tendo um trabalho nos ofícios da magia, todavia tem como desafio o modo como lida com o passado.

14.º -  O Pequeno principe
de Antoine de Saint-Exupery (aviador e escritor francês)
Editado pela 'Harper Collins Brasil'.
Ano 2015, 1ª edição nesta editora, capa mole, 96 pgs.
Tradução de Dom Marcos Barbosa.
O livro foi escrito em poesia em prosa, recheada de diálogos que tocam o âmago da pessoa humana, focam a essência e o fundamental do que de facto precisamos para sermos felizes e viver bem, a amizade, o amor e a lealdade.

15.º -  A Cabana
de William P. Young (escritor canadiano)
Editado pela 'Sextante'.
Ano 2008, 1ª edição nesta editora, capa mole, 240 pgs.
Tradução de Alves Calado.
Drama de ficção que relata o sequestro e rapto de uma jovem na sua casa de férias, tendo sido o seu corpo escondido numa cabana, o enredo relata um misterioso contacto.



Autor: Filipe de Freitas Leal

Contador de visitas Leituras visualizações

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.





sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Venezuela e Portugal, a Crise dos Porcos

A Venezuela passou o Natal, sem o tradicional Pernil de Porco, que segundo o presidente Nicolas Maduro, fora importado de Portugal, mas que o governo de Lisboa, teria sabotado o envio da carne de porco, não tendo explicado contudo, como tal sabotagem teria sido feita, Em Lisboa o governo português através do Ministro dos Negócios Estrangeiros (relações exteriores) Augusto Santos Silva, respondeu em conferência de imprensa que, não compete às autoridades portuguesas gerir as exportações, lembrando que Portugal é um Estado de Direito, assente nas regras de uma economia da mercado, cabendo apenas ao setor privado as competências para importar e exportar, no entanto o governo português apurou informações sobre exportações de carne de porco para a Venezuela e confirmou que de facto seguiram em direção ao país sul-americano, uma parte da encomenda, mas outras empresas, não o enviaram, porque a Venezuela deve cerca de 40 milhões de euros a empresas exportadoras, pelo que não atenderam a este pedido. Quando à quantidade que seguiu já devia ter chegado, e que cabia efetivamente ao governo venezuelano apurar a distribuição da respectiva carga.
Augusto Santos Silva
Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal
As manifestações estão ao rubro por toda a Venezuela, tendo em conta que o presidente Maduro havia prometido aos seus cidadãos que apesar das dificuldades o povo não ficaria sem o tradicional alimento do Natal, o pernil de porco. Maduro respondeu em cadeia de televisão o seguinte: "Eu fiz um plano, para termos os pernis de porco, que foi cumprido, mas foi-nos sabotado esse plano, visto que os navios que transportavam a carne de porco foram sabotados (...) Portugal é um desses países" afirmou.


Este pequeno incidente diplomático, com contorno de comédia, não deixa de ser trágico, na medida em que coloca a nú, a grave realidade socioeconómica de um país que foi dos mais ricos da América do Sul. 



Autor: Filipe de Freitas Leal


Contador de visitas Leituras visualizações

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

sábado, 11 de novembro de 2017

Krystallnacht - Noite dos Cristais Partidos


Há precisamente 79 anos, na noite de 9 de novembro de 1938, Hadolf Hitler e o ministro da propaganda do III Reich Goebbels, davam vazão ao ódio ideológico do regime Nazista, iniciando assim uma nova e violenta fase do antissemitismo com a Noite dos Cristais Estilhaçados, cacos de vidro e de cristais que se estenderam pelas ruas de toda a Alemanha, em alemão diz-se Krystallnacht, ocorrência que ultrapassou as fronteiras da Alemanha, abrangendo todos os territórios de língua germânica, tendo sido o maior dos Pogroms da era contemporânea, com a participação de militares e civis, com humilhação, depredação, saques, incêndios de lugares sagrados e atos de extrema violência contra os judeus, com violações, espancamentos de pessoas desarmadas e sem defesa, devido a isso terão havido nessa noite perto de 180 mortes.
Naquela noite foram destruídas mais de 1.000 sinagogas, milhares de livros sagrados foram queimados, foram saqueadas e destruídas cerca de 7500 lojas, hospitais, escolas e residências de  judeus, que foram demolidas ou incendiada; no dia seguinte mais de 30.000 judeus foram deportados tendo perdido a nacionalidade alemã e tratados como estrangeiros, por terem origem polaca, outros foram assim feitos cativos em campos de concentração.


No mundo inteiro a notícias fazia espantar incrédulos todos os que ouviam ou liam as noticias, aquela noite fora uma das maiores vergonhas para toda a civilização ocidental e europeia que maioritariamente se dizia cristã.
Tudo isto ocorreu precisamente em apenas 48 horas, tempo suficiente para destruir milhares de vidas e manchar a história de um país. Hoje o antissemitismo está a regressar com força ao continente europeu, nomeadamente por fanatismos políticos de extrema-direita e por atos terroristas de fanáticos muçulmanos, todavia hoje há a liberdade e a democracia, mas também os recursos necessários para lutar contra todo e qualquer fanatismo religioso e político, é nosso dever impedir que os extremismos voltem a dominar a nossa cultura e sociedade.



Autor: Filipe de Freitas Leal



contador de visitas Leituras visualizações

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

Catalunha - O Erro da Mariano Rajoy

A atual crise política da Catalunha, tem sem sombra de dúvidas origem num variado e complexo conjunto de aspectos, tanto culturais, desde a sua origem histórica, adentrando nos meandros da vida política no Pós-Franquismo, que se estendem à economia e por fim à sociedade civil, sendo que esta crise tornou-se no pano de fundo para disfarçar o acumulo de erros políticos.
Todavia esta crise era evitável, e deveria ter sido evitada a todo o custo em beneficio da Espanha, dos espanhóis, dos catalães e por extensão da Europa. No entanto Mariano Rajoy permitiu que ela se agravasse, por três razões ou erros cometidos:
1) O primeiro erro de Rajoy foi ter agido com total inabilidade política, em vez de ter promovido uma reforma constitucional que há muito se faz sentir necessária, optou pelo endurecimento com o discurso de respeito pela constituição, sendo que se trata de uma constituição que não tem em conta os direitos humanos no que concerne à autodeterminação dos povos, e sabemos de antemão que a Espanha não, nem nunca foi uma nação, mas antes uma federação de países e povos que se reuniram à força imposta pela hegemonia castelhana, assim, castelhanos, galegos, bascos e catalães são nações distintas dentro de uma federação a que chamamos Espanha.
2) O segundo erro de Rajoy, foi ter tentado com esta crise ocultar as suas falhas de governação em geral e da baixa popularidade que quase o fizeram perder o governo, todavia conduzido ao cargo de Primeiro Ministro tentou mostrar-se forte para os opositores internos do seu partido, PP - Partido Popular (de direita), sobretudo num momento em que os escândalos de corrupção assolam o partido.
3) O terceiro e pior erro de Rajoy, foi ter ordenado a carga policial, no dia 1 de setembro, em que se realizou o referendo convocado por Carles Puigdemot o Presidente da Generalitat da Catalunha, erro agravado com a ameaça do Artigo 155 da Constituição (Suspensão da Autonomia), ameaça já anteriormente feita em 2010, assim provocado o nacionalismo independentista, que até então contava com cerca de 40% dos cidadãos catalães e seguramente não teria ganho o referendo, nesse sentido ter enviado forças policiais para oprimir os eleitores, encerrar escolas, confiscar urnas e agredir cidadãos indefesos, que fez aumentar a simpatia pela causa catalã no mundo inteiro, embora, a Europa em uníssono estivesse contra a Catalunha no discurso oficial, defendia nos bastidores que a solução não podia ser nem a força, nem meramente judicial, mas sim o diálogo e uma solução política.


Curiosamente, não se compreendeu bem, a posição do Rei Filipe VI, que normalmente não intervém em questões políticas, mas ao fazê-lo poderia ter tentado colocar água na fervura, mas inversamente pôs mais lenha na fogueira e voltou a não promover uma reforma política e constitucional. Resta saber o que se irá passar, já se fala em reforma constitucional, o que prova os equívocos e precipitações do governo central, com culpas também para o PSOE, mas sabe-se que neste momento prisões e a persecução não terão bons resultados políticos. 


Autor: Filipe de Freitas Leal


Contador de visitas Leituras visualizações

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

Twitter Facebook blogger E-mail Print Friendly Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | GreenGeeks Review